Muitas pessoas confundem Feng Shui com religião ou superstição. Por isso resolvi falar hoje sobre este tema e desmistificar alguns pré-conceitos a respeito dessa técnica milenar chinesa.

É muito comum as pessoas associarem as regras de Feng Shui como se fossem doutrinas religiosas ou até crenças supersticiosas.

Entendendo melhor da diferença

O Feng Shui evoluiu de muitas maneiras diferentes e se divide em diversas escolas de estudo e isso pode gerar algumas associações errôneas e até fazer com que o conhecimento se perca ou se distorça facilmente. Por exemplo, algumas dicas de Feng Shui disponibilizadas na internet prometem sorte instantânea quando você aplica a técnica em sua casa, carteira ou em seu carro, prometem também relacionamento amoroso de forma imediata, e ainda aconselham que você saia colocando objetos pela casa sem o mínimo critério. Um leigo no assunto com certeza pensará que o Feng Shui trata de temas como magia, religião ou superstição.

Se formos às raízes do Feng Shui, veremos que não se trata de uma técnica baseada em temas religiosos e muito menos supersticiosos. Suas bases são muito mais empíricas e naturais

A religião exige a crença em um poder sobrenatural, espiritual ou superior, geralmente na forma de Deus ou deuses. Requer seguidores para acreditar e adorar esse poder superior, geralmente na forma de orações ou rituais. Às vezes, a religião estabelece um conjunto estrito de regras, práticas e códigos morais que precisam ser seguidos. Superstição é um termo usado por pessoas para descrever uma crença ou sistema de crença em que elas não acreditam. Por exemplo, se alguém não acredita que as orações podem ajudá-las a alcançar o que elas querem, elas podem chamar essa prática de superstição. Com isto dito, vamos ver porque o Feng Shui não pertence a nenhum dos dois.

O Poder da Natureza NÃO é Poder Espiritual

Algumas pessoas pensam que o Feng Shui aproveita o poder espiritual para alcançar seus objetivos, como melhorar o romance ou trazer riqueza. E isso não é verdade. Em vez de poder espiritual, o Feng Shui aproveita o poder da natureza (ou poder da Terra). Ele também se concentra nas formas e configurações, que podem ser vistas a olho nu e sentidas. Não usa, portanto, poderes de outro mundo. Não podemos confundir poder natural com espirituais. Se fizermos isso estaríamos pensando com a mesma mentalidade de pessoas da Idade Média e Escura. Durante esse tempo algumas pessoas consideravam a ciência como feitiçaria.

Não gira em torno de Deus ou seres espirituais

Esta é a principal razão pela qual o Feng Shui não é nem religioso nem supersticioso. No Feng Shui NÃO há menção a Deus e a nenhuma entidade religiosa como forma de adoração. Não se trata de nos dizer a divindade que criou o universo, ou a divindade a que devemos adorar ou ser gratos.

Tudo o que realmente o Feng Shui nos ensina é como usar o que está ao nosso redor para melhorar nossa situação atual ou ainda nos ajudar a conseguir o que queremos na vida observando e arrumando nossos ambientes.

Crença ou Fé

A religião tem muito a ver com crença e fé. Quando as coisas não estão indo bem, muitas vezes você é convidado a confiar no plano de Deus para você ou simplesmente ter fé em Deus. O Feng Shui não é um sistema de crenças onde simplesmente ter fé nele irá melhorar milagrosamente sua situação atual.

Para usar o Feng Shui para melhorar sua vida, você precisa fazer os ajustes necessários em seus ambientes

Se não estiver funcionando, você pode precisar de uma análise mais aprofundada ou mais conhecimento para ver se você aplicou os conceitos corretamente e corrigiu os desequilíbrios encontrados. Alguns podem argumentar que, praticando Feng Shui, você ainda tem que “acreditar” que vai funcionar. E isso realmente é necessário para acelerar os processos e talvez por isso gere a confusão com crença religiosa. Porque é o mesmo que dizer que os médicos e os pacientes têm que “acreditar” na medicina para curar doenças. Neste caso, seria mais interessante substituir a palavra “acreditar”, porque tanto a medicina quanto o Feng Shui são conhecimentos bastante extensos, bem documentados, provados e verdadeiros. Então, uma palavra melhor para “acreditar” seria “confiar”. Você deve confiar no Feng Shui da mesma maneira que confia na medicina e na engenharia modernas.

Sem Códigos Morais

A maioria das religiões estabeleceu um conjunto de códigos morais precisos para seus seguidores. Por exemplo, há os 10 mandamentos para o cristianismo, e há a prática de amor, compaixão e contenção no budismo. Mais uma vez, o Feng Shui não tem nada disso.

O Feng Shui é como uma ferramenta para ajudar as pessoas a melhorar suas vidas, e essa ferramenta vem na forma de conhecimento e aplicação. É como a medicina, onde o conhecimento é usado para curar doenças, ou a lei, onde o conhecimento e a prática é usada para trazer justiça.

Não tem poderes mágicos

“Se você colocar espelho atrás do fogão sua prosperidade está garantida.” Esses tipos de “dicas” são o que fazem o Feng Shui parecer supersticioso. Se todo mundo fizer isso, todos seremos ricos? Acho que não… pois não é uma ciência binária. Há uma complexidade maior de fatores envolvidos. O fato é que o Feng Shui não é mágico, nem tem super poderes. Não é uma pílula mágica que você toma e pode assim resolver todos os problemas da sua vida. O Feng Shui ajudará a melhorar sua situação atual se houver espaço para isso. Aqui está uma maneira de pensar no Feng Shui. Imagine a jornada de sua vida como um barco. Ter um bom Feng Shui é como ter um ótimo clima e vento de cauda que facilitará sua jornada. O mal Feng Shui, por outro lado, é como navegar na tempestade ou enfrentar um forte vento. E para ficar claro, o Feng Shui NÃO transforma magicamente seu barco em um barco a motor ou em um navio.

Outra importante lição é que você ainda tem que ser o único a navegar e comandar o barco. Você ainda tem que investir seu tempo e esforço para alcançar o que realmente deseja, porque o Feng Shui não fará todo o trabalho para você.

Recapitulando…

O Feng Shui não é religioso ou supersticioso. Trata-se de uma ferramenta que permite que qualquer pessoa independente da sua crença, relacionar-se de maneira saudável com seus ambientes. É como os físicos explicam este mundo usando conceitos como “força” e explicando-os usando cálculos avançados. É como os matemáticos interpretam este mundo usando fórmulas como a proporção áurea. No Feng Shui, conceitos como o Yin e o Yang  e os Cinco Elementos são usados ​​para entender este mundo. Ele busca estabelecer a perfeita comunicação entre a energia do lugar e a energia de cada indivíduo. Trata-se da disposição pessoal em se buscar uma vida melhor e harmônica.

Existe algumas práticas que fazem o Feng Shui parecer religioso ou místico, mas precisamos distinguir essas práticas daquilo que é resultado de estudos sérios e milenares. Dessa forma, todos podemos colher os benefícios do Feng Shui sem nos preocuparmos em associá-lo com alguma religião, superstição ou crença mística.

Que conceitos religiosos ou supersticiosos de Feng Shui você já ouviu? Por favor, compartilhe-os deixando seu comentário abaixo!

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui