Você provavelmente já ouviu dizer que uma casa bagunçada remete a uma vida bagunçada. Mas, por que isso acontece? A desordem afeta profundamente nossa mente, nosso corpo e consequentemente nosso bem-estar. Vamos ver alguns fatos científicos sobre como a desordem nos afeta.

A desordem na perspectiva da Ciência

Você já parou para pensar que uma das causas da desordem nos dias de hoje se deve ao consumismo? Somos constantemente bombardeados por mensagens de marketing e promoções que estimulam o consumismo desenfreado. Acabamos comprando um monte de lixo inútil, que vai acabar acumulando poeira e gerando energia estagnada em algum lugar de nossa casa.

Acumulamos muita tralha e não queremos jogá-la fora, porque achamos que poderemos precisar dela algum dia. Curiosamente, esse é um dia que nunca chega… certo?

Não há problema em ter uma pequena bagunça, afinal, viver em uma casa de revista (extremamente organizada) também deve ser entediante. Mas, você tem um problema quando a bagunça começa a afetá-lo das seguintes maneiras:

Incapacidade de ter foco e processar informações

Você já sentiu que não consegue fazer nada porque fica saltando de uma tarefa para outra sem concluí-las? Começa tudo, não termina nada ou ainda fica procrastinando? Talvez a desordem pode estar influenciando nesses processos.

Neurocientistas da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, realizaram um experimento que mediu o desempenho das tarefas das pessoas em um ambiente organizado e desorganizado. Eles descobriram que objetos físicos desorganizados espalhados pelos ambientes são “estímulos visuais” negativos que competem por sua atenção.

O experimento mostrou que devido à capacidade de processamento limitada do nosso sistema visual, aqueles que trabalharam em um ambiente desorganizado tiveram desempenho reduzido e aumento do estresse. A desordem era a culpada, porque ela competia pela atenção das pessoas e impedia que elas se concentrasse em uma tarefa de cada vez.

Aumento do estresse

Pesquisadores da UCLA (Universidade da Califórnia, Estados Unidos) descobriram que quando as pessoas estão lidando com seus pertences, os hormônios do estresse aumentam. Essa pesquisa foi baseada na observação dos hormônios do estresse de mães de famílias de classe média de Los Angeles.

Pessoas que vivem em um ambiente bagunçado tem um nível maior de estresse

Foi constatado que as mães de famílias, que viviam em casas bagunçadas, apresentaram um nível maior de estresse por terem desordem em torno delas o tempo todo, já que constantemente elas estavam lidando com seus pertences espalhados. Esse estudo concluiu também que, um estresse prolongado pode definitivamente prejudicar seu corpo, pois pode causar problemas no coração e vasos sanguíneos, bem como aumento da pressão arterial.

Maior probabilidade de depressão

O estresse prolongado e a frustração causada pela desordem podem definitivamente levar à quadros de depressão.

A pesquisadora Melissa Breyer viu uma relação entre desordem e depressão, conforme colocado em seu artigo sobre Desordem e Depressão. Outros especialistas no campo da psicologia associam a desordem à acumulação, onde acumular é a dificuldade persistente de se desfazer ou se separar de posses, independentemente de seu valor real.

Outro estudo, conduzido pelo psicólogo David F. Tolin, revelou uma forte ligação entre acumulação e depressão. Ele descobriu que os colecionadores têm níveis mais altos de depressão que outros transtornos, como transtornos obsessivo-compulsivos (TOC). Ele apontou que o acúmulo é mais um problema pessoal que pode ser resolvido mudando o comportamento da pessoa.

Como a desordem afeta uma pessoa

A desordem pode causar efeitos prejudiciais em nossa saúde física e mental

Como vocês viram nos estudos mencionados, a ciência revelou como a desordem pode causar efeitos prejudiciais em nossa saúde física e mental. Além disso, a desordem torna difícil o relaxamento, cria sentimentos de culpa e constantemente sinaliza que nosso trabalho nunca é feito.

Você também pode criar problemas de relacionamento social, pois não convida pessoas para visitar sua casa por vergonha da casa bagunçada, por exemplo. Você se sente envergonhado pela bagunça que você mesmo criou e, se sente impotente para reorganizar tudo novamente.

A desordem também pode fazer você perder tempo e dinheiro. Sabe aquela pessoa que nunca encontra nada? Já pensou no tempo e no dinheiro que você está perdendo? Além de perder tempo, você pode esquecer-se de pagar contas e ter que pagar taxas extras por pagamentos atrasados. Você pode até comprar itens duplicados, porque você não pode encontrar o item em sua casa ou, se esqueceu que já o tinha.

Tudo isso se traduz em uma qualidade de vida mais baixa… tudo por causa da desordem! Com o tempo, esses problemas podem aumentar até o ponto em que sua vida parece estar bloqueada. Muitas pessoas têm esse problema, que gera um impacto negativo muito grande na vida delas.

Leia mais: 7 passos para uma casa leve, próspera e saudável

A desordem na perspectiva do Feng Shui

Como a desordem na casa é parte do ambiente em que vivemos, muitas pessoas atribuem a organização como uma solução de Feng Shui. Mas isso é realmente parte do Feng Shui?

A desordem é parte da definição mais ampla do Feng Shui

Muitos definem o Feng Shui como “melhorar a vida por meio da harmonia com o ambiente ao seu redor”, sendo esse “ambiente” representando quase tudo que você vê ou não. Quando a harmonia é alcançada, sua saúde mental e física melhorará e, assim, sua vida melhorará.

Usando esta definição, a organização se encaixa perfeitamente no Feng Shui, porque os objetos físicos em sua casa fazem parte do seu entorno e porque a organização pode trazer melhorias positivas na vida.

Leia mais: O que é Feng Shui e por que você deveria se importar com isso?

Organização segundo o Feng Shui

O Feng Shui está relacionado ao “Chi” (ou Qi), ou energia que pode nos afetar positiva ou negativamente. Quando nós especialistas em Feng Shui nos referimos à desordem, falamos sobre como isso bloqueia e drena sua “energia positiva”.

Leia mais: O que é “Chi” e por que você deveria se preocupar com isso?

Quando uma pessoa se sente distraída e estressada, ela não é feliz. Em outras palavras, uma pessoa infeliz sente falta de “energia positiva”, que é muito abordada e buscada pela técnica de Feng Shui. 

Quando uma pessoa sente que algo em sua vida não está certo, e se sente perdida, pode suspeitar que a causa pode ter origem em sua casa. Quando o especialista em Feng Shui entra em cena, com certeza a primeira orientação será a organização de todos os ambientes. Após essa organização os clientes vão se sentir mais revigorados e rejuvenescidos e creditam o sucesso ao Feng Shui.

A organização externa reflete em uma melhor ordem interna de pensamentos, gera uma clareza mental.

Enquanto que a desordem gera energia negativa e estagnada. Geralmente onde há bagunça há objetos esquecidos, velhos, sem uso, quebrados, empoeirados… A desordem bloqueia a boa energia e a impede de circular livremente em sua casa. Fazendo que tudo se torne difícil e cheio de obstáculos.

Bagunças espalhadas pela casa entulham a vida. E, dependendo de onde se localizam, podem ainda gerar desequilíbrios específicos em alguma área da vida. Falarei melhor sobre isso em um futuro post sobre os impactos da desorganização.

Conclusão

A desordem afeta negativamente o nosso bem-estar. A ciência vinculou-a ao estresse, à incapacidade de se concentrar e até à depressão. A desordem e a desorganização prejudicam a produtividade e consomem tempo. E isso, muitas vezes, resulta em diminuição da sensação de bem-estar. Mesmo nos níveis mais simples. 

A desordem ao impactar negativamente o bem-estar do ocupante, diminui o bom fluxo de energia e ainda traz o Chi negativo ou energia estagnada (Sha)

À medida em que limpamos e organizamos nossa casa física, também colocamos em ordem nossa mente e coração! Portanto, a organização é definitivamente uma coisa inteligente a fazer para melhorar sua vida.

Agora comente aqui: você tem algum problema com a desordem? Como você e sua casa se sentem? Por favor, compartilhe seus pensamentos comentando abaixo! Compartilhe esse artigo! Tenho certeza que você pode ajudar muitas pessoas com esse simples gesto!

19 COMENTÁRIOS

  1. Anali, estou aproveitando para pedir orientação correta sobre a aplicação do baguá. Como calcular areas faltantes e areas excedentes? Quais são as regras? Obrigada.

  2. Oi querida obrigada pela resposta e vai outra pergunta: E quando a area construida é igual a faltante e/ou excedente? O que faço? Um dia lindo pra vc!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui